Previsão do Tempo Min: Máx: 21°
Previsão Completa
Você está na edição de Terça-feira, 17 de Abril de 2012
Clique aqui e veja outras edições
Edição de - Opinião
Valores morais

No mundo de hoje tudo é muito rápido. O que era moda ontem, hoje não é mais, e o que agora é moderno, amanhã estará ultrapassado. Somos bombardeados constantemente pela mídia consumista, nos oferecendo novos produtos e nos mantendo informados sobre os avanços tecnológicos que acontecem diariamente.
Quem mais sofre com isso são as crianças e os adolescentes. É tudo tão rápido, que é difícil acompanhar e ninguém quer ficar para trás. É muita informação para assimilar em cada vez menos tempo. Não há tempo para o diálogo, a convivência familiar, os esportes, as atividades ao ar livre...
A maioria dos pais não sabe o que seus filhos veem na internet e não lhes impõem limite de tempo em frente ao computador. Falta acompanhamento para separar o que realmente é importante do que é descartável.Muitos jovens estão confusos, misturando o que é real com o que é virtual em suas vidas e seus relacionamentos. Querem ser iguais aos seus ídolos, ter tudo o que os outros têm. O mundo materialista lhes acena com tantas possibilidades, onde tudo é permitido.
E assim, despreparados, quando não conseguem seus objetivos, criados na imaginação, sentem-se frustrados. Alienados, muitas vezes partem para o furto, o uso de drogas e, não raras vezes, atentam contra a própria vida. Infelizes, tornam-se ansiosos, estressados e carentes de atendimento psicológico.
A tendência é que essa situação torne-se cada vez mais grave e está mais que na hora de assumirmos nossas responsabilidades, como pais. Não podemos deixar que os meios de comunicação eduquem nossas crianças, nem mandá-las para a escola sem lhes ensinar os verdadeiros valores da vida e lhes impor certos limites.
Uma base familiar sólida é imprescindível para o crescimento humano saudável. Precisamos ensinar a nossos filhos que cada um de nós é um ser único e especial. Que não é preciso imitar ninguém para ser feliz. Mostrar que não são as riquezas materiais que os farão grandes, mas sim as qualidades interiores e seus conhecimentos. A honestidade, o respeito, a humildade, o trabalho, o amor, a tolerância são valores que devem enraizar-se profundamente na mente e nos corações ainda jovens.
A humanidade já evoluiu muito intelectualmente, porém, falta ainda a evolução moral. E este é o grande papel a ser desempenhado pelos pais atuais, porque é no convívio familiar que se cultivam os bons sentimentos e se podam as más tendências como o orgulho e o egoísmo. Temos que mandar nossos filhos para a escola, com pelo menos um ensinamento: que não devem fazer aos outros o que não querem que lhes façam. Aliás, se todos nós praticássemos esse único mandamento, o mundo já seria bem mais feliz.

Renato Germano Kopp Microempresário

Compartilhe esta notícia Deixe seu comentário Assine a newsletter Indique esta Notícia


Mais Notícias de Geral
Jornal Gazeta do Sul
Rua Ramiro Barcelos, 1206 | Santa Cruz do Sul - RS
(51) 3715-7800 | portal@gaz.com.br
Desenvolvido e Mantido por
Equipe de TI Gazeta Grupo de Comunicações