Previsão do Tempo Min: 11° Máx: 22°
Previsão Completa
Você está na edição de Quinta-feira, 12 de Abril de 2012
Clique aqui e veja outras edições
Edição de - Polícia
Morte

Um homem morreu após a explosão de um pneu por volta das 15 horas de ontem no Bairro Bom Pastor, em Lajeado, no Vale do Taquari. Astor Neitzke, de 50 anos, trabalhava com o pneu de um caminhão em uma borracharia localizada às margens da BR–386, quando aconteceu o acidente. O pneu estourou enquanto era inflado, atingindo a altura do tórax da vítima, que foi arremessada a cerca de três metros. Astor foi encaminhado para atendimento no Hospital Bruno Born, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na casa de saúde.

INCÊNDIO
Um incêndio de grandes proporções atingiu uma empresa de artefatos de couro no Bairro Rincão, em Novo Hamburgo, na noite de ontem. Pelo menos quatro caminhões do Corpo de Bombeiros foram usados para conter as chamas no pavilhão que fica na esquina das ruas Arnildo Rost e União Sul-Africana. Segundo moradores dos arredores, o fogo teria começado por volta das 18h45 e não haveria nenhum funcionário dentro da empresa. Por ser próximo da BR–116, o incidente provocou lentidão nos dois sentidos da rodovia. Até o fechamento desta edição não havia informações sobre feridos.

CANOAS
Ao parar o carro para deixar a mulher na frente de uma festa na noite de terça-feira, no Centro de Canoas, um soldado da BM foi abordado por dois assaltantes. Com uma arma particular, ele reagiu e matou um dos bandidos. O nome do policial foi preservado pela Brigada Militar. O soldado e a mulher estavam em um Corolla na Rua Doutor Barcelos, por volta das 21h30, quando foram abordados. Um dos bandidos teria tentado roubar o relógio do policial, quando houve a reação. Os dois disparos acertaram Felipe Silveira Moraes, 20 anos, que portava um revólver de calibre 38. Moraes morreu no local, e outro assaltante, não identificado, conseguiu fugir. A polícia fez buscas pela região.

ATAQUE
Um pitbull atacou uma idosa de 85 anos na tarde de ontem no Bairro Menino Deus, em Porto Alegre. A mulher conseguiu se livrar do animal graças à ação de um vizinho, que é policial civil. Ele presenciou o ataque e efetuou dois disparos contra o cão, que foi levado para o veterinário em estado grave. Segundo a polícia, o pitbull circulava livremente pela rua e estava sem focinheira. O dono prestou depoimento na 20ª Delegacia de Polícia (DP) da capital gaúcha e disse que o cachorro fugiu assim que ele entrou em casa. Esse é o segundo caso de violência envolvendo pitbull no Estado em menos de uma semana. Na última sexta-feira, uma cadela da raça foi morta por um vigilante, que alegou ter sido atacado.

Compartilhe esta notícia Deixe seu comentário Assine a newsletter Indique esta Notícia


Mais Notícias de Polícia
Jornal Gazeta do Sul
Rua Ramiro Barcelos, 1206 | Santa Cruz do Sul - RS
(51) 3715-7800 | portal@gaz.com.br
Desenvolvido e Mantido por
Equipe de TI Gazeta Grupo de Comunicações