Previsão do Tempo Min: 17° Máx: 28°
Previsão Completa
Você está na edição de Terça-feira, 16 de Dezembro de 2014
Clique aqui e veja outras edições
Edição de - Na TV
5 perguntas para Lauro César Muniz
Fonte: Divulgação Clique para Ampliar

Geraldo Bessa/TV Press

Experiente e cheio de opinião, Lauro César Muniz sempre prezou a ousadia. Entre fracassos de audiência, como Espelho Mágico, de 1977, e tramas bem-sucedidas como Roda de Fogo, de 1986, o autor diz saber exatamente o preço de suas escolhas. Em sintonia com sua trajetória de novelas adultas, o autor volta ao ar com Máscaras, seu terceiro trabalho na Record – onde já assinou Cidadão Brasileiro, de 2006, e Poder Paralelo, exibida em 2009. Na complexa trama, que aglutina política – tema recorrente em suas novelas –, organizações criminosas e troca de identidade, Lauro acredita que está elevando o nível de abordagem dos folhetins atuais.

Mix – Máscaras é sua terceira novela na Record. Qual foi o ponto de partida deste novo trabalho?
Lauro César Muniz – Estava andando pela orla da Praia da Barra, no Rio de Janeiro, vi um navio em alto-mar e tive o insight para a novela. Comentei com o motorista sobre a quantidade de tramas e bons personagens que deveria haver a bordo de um transatlântico. As pessoas que estão em um cruzeiro têm a sensação maravilhosa de que, ao se desligar do continente, podem viver outras histórias. É um corte no cordão umbilical para fazer o que quiser, pôr “máscaras”, usar outra identidade.

M – Você está na televisão desde 1966. O que ainda o leva a criar personagens e escrever novas tramas?
L – Gosto do que faço. Além disso, tenho um contrato com a Record até 2014 e preciso cumpri-lo (risos). Hoje em dia, o que me motiva a escrever é a relação de liberdade de criação que tenho com a emissora.

M – Novelas atuais como Fina Estampa e Avenida Brasil, da Globo, apresentam abordagens extremamente populares. Você sente algum receio de o público estranhar a complexidade de Máscaras?
L – Não. O público é muito inteligente, mas está anestesiado pela enorme quantidade de dramaturgia ruim que está no ar. Isso não é só no Brasil. As novelas caíram muito de nível. Por exemplo, Fina Estampa é muito pouco arrojada para aquilo que o próprio Aguinaldo Silva fez antes. Ele fez excelentes novelas. Essa foi a pior do Aguinaldo.

M – Mas foi uma das melhores audiências dos últimos anos...
L – Faz sucesso porque não tem outra coisa para ver. Em contrapartida, nós, da Record, estamos trabalhando em um nível mais ambicioso. Com Máscaras, talvez esteja até me excedendo. Não faz mal, é uma tentativa.

M – Na sua opinião, dos anos 60 até o momento atual, o que mudou na maneira de escrever novelas?
L – A busca pelo sucesso, a pressão da audiência e a visão dos executivos das emissoras limitaram o trabalho do autor. As novelas atuais se dizem ousadas, mas são muito caretas na estética e no conteúdo. Essa coisa de limitar cada vez mais assuntos e a conduta dos personagens surgiu a partir dos anos 90.

filme do dia

Toy Story - Um Mundo de Aventuras

EUA, 1995. Direção: John Lasseter. O aniversário de Andy está chegando, e os brinquedos estão nervosos. Afinal de contas,
será que um deles será esquecido por alguma nova maravilha tecnológica? Esse é o dilema central do filme, que apresenta a história de como Woody, um caubói do faroeste, e Buzz Lightyear, um astronauta do espaço, se conhecem e disputam a preferência de Andy.

tv aberta

HOLA QUE TAL? – As sedes e preparações para as Olimpíadas são destaque no programa 50 por 1 (Record, madrugada de sábado para domingo, meia-noite). Em sua quinta temporada, Álvaro Garnero percorre todas as cidades que já foram anfitriãs dos Jogos Olímpicos. No roteiro estão cidades como Roma, Paris, Londres, Berlim e Moscou. Neste sábado, Álvaro deve mostrar sua viagem a Barcelona, que sediou os jogos de 1992.

tv fechada

LUZ, CÂMERA, AÇÃO – O cotidiano da produção de um famoso programa televisivo ambienta a trama do filme Uma Manhã Gloriosa, que estreia neste sábado (Telecine Premium, 22 horas). A produtora de tevê Becky Fuller é demitida e aceita trabalhar no programa matinal de outra emissora, o Daybreak. Com pouco tempo para reverter a baixa audiência do canal, seu maior desafio é conseguir convencer o premiado jornalista Mike Pomeroy a apresentar matérias de moda e amenidades ao lado da ex-miss Colleen Peck.

novelas

AMOR ETERNO AMOR
(Globo, 18h15) – Miriam sugere que Rodrigo peça um exame de DNA para confirmar a paternidade do filho de Valéria. Marlene se preocupa com a conta do consumo de Laís na lan house. Miriam é convidada para participar de um programa de televisão. Fernando fica radiante com a notícia da gravidez de Valéria. Melissa fica furiosa ao saber que Rodrigo terá um filho. Zé e Carmem chegam ao consultório de Gabriel.

CHEIAS DE CHARME
(Globo, 18h15) – Chayene não gosta da comida de Socorro e a demite. Rodinei ignora Brunessa. Naldo recomenda que Socorro volte para o Piauí. Socorro tenta recuperar seu emprego na casa da advogada. Chayene diz a Laércio para contratar Rosário. Penha começa a trabalhar na casa de Máslova. Chayene constata que a briga com Penha está prejudicando sua carreira. Cida encontra Penha na casa de Máslova e fica com medo de perceberem que elas são amigas.

AVENIDA BRASIL
(Globo, 21 horas) – Lucinda entrega a Nina as cartas que Jorginho lhe escreveu quando ainda era criança. Débora sofre um acidente durante o seu treinamento e é levada para o hospital. Cadinho se surpreende ao encontrar Verônica e Débora no mesmo hospital para o qual levou Noêmia. Suelen entra no carro de Iran sem que ele perceba e atrapalha o seu romance com Olenka. Nina ouve Nilo contar para Carminha que Rita está no Brasil.

Compartilhe esta notícia Deixe seu comentário Assine a newsletter Indique esta Notícia


Mais Notícias de Geral
Portal gaz
Últimas do Gaz
Jornal Gazeta do Sul
Rua Ramiro Barcelos, 1206 | Santa Cruz do Sul - RS
(51) 3715-7800 | portal@gaz.com.br
Desenvolvido e Mantido por
Equipe de TI Gazeta Grupo de Comunicações