Previsão do Tempo Min: 17° Máx: 23°
Previsão Completa
Você está na edição de Sexta-feira, 25 de Julho de 2014
Clique aqui e veja outras edições
Edição de - Veículos
Novo balanço positivo
Fonte: Divulgação Clique para Ampliar

Outra prova de que os carros orientais estão ampliando sua participação no mercado e conquistando espaço nas ruas foi verificada em março. No balanço divulgado recentemente pela Kia, é revelado o crescimento nas vendas de 13,4% em relação a igual período do ano anterior.
Durante o último mês a fabricante obteve aumento em relação a 2011 em todas as regiões do mundo, com exceção da Coreia: 29,4% na América do Norte (64.133), 19,3% na Europa, incluindo números da Europa Ocidental e Oriental (54.106), 19,1% na China (40.427) e 8% nos mercados gerais, que incluem as regiões da América Central e do Sul, Caribe, Ásia (excluindo China e Coreia), Pacífico, Oriente Médio e África (44.522 unidades). A Coreia apresentou queda de 8,8% (42.050 unidades).
No acumulado dos três primeiros meses de 2012, as vendas globais da Kia aumentaram 12,6% em relação ao mesmo período do ano anterior, num total de 636.398 unidades. A América do Norte e a Europa obtiveram o maior ganho nesse período, com crescimento de 30,8% e 26,2%, respectivamente.
O modelo mais vendido nos mercados do exterior foi o Rio, com 42.771 unidades. O Sportage foi o segundo mais procurado, com 32.325 unidades, enquanto Cerato, Optima e Sorento vieram em seguida, com 29.429, 24.333 e 18.437 carros emplacados, respectivamente.
“Estamos satisfeitos por manter o crescimento de vendas no primeiro trimestre de 2012, especialmente na América do Norte, onde a Kia Motors America apresentou vendas mensais recordes no último mês. Temos confiança que fornecer design de alto nível, qualidade aprimorada e excelente economia de combustível – em tempos de alta nos preços do petróleo – são alguns dos fatores que contribuem para nosso forte crescimento neste trimestre”, afirmou Thomas Oh, vice-presidente executivo sênior e COO da Kia Motors Corporation.

Fora de Giro

O mais caro do Brasil
O carro mais caro do Brasil, um Pagani Zonda F, está à venda por R$ 4,2 milhões. Adquirida por um empresário paulista, a máquina atinge 345 quilômetros por hora, acelera de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos e carrega consigo um estilo único. Recentemente o proprietário, que atua no ramo da construção civil, falou que costuma usar pouco o seu Pagani amarelo que marca cerca de 4 mil quilômetros no hodômetro. A venda, segundo ele, tem um motivo: gostaria de comprar outro modelo da mesma marca, zero quilômetro.

Motociclistas
O crescente número de acidentes com motos tem despertado ações focadas na prevenção. O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) estima a existência de mais de 15 milhões de motocicletas espalhadas por todo o Brasil e menos de 1,5 milhão de habilitações na categoria A, a exigida para dirigir motocicletas. De acordo com o Ministério da Saúde, acidentes de trânsito têm sido responsáveis pela morte de milhares de brasileiros, principalmente motociclistas. Em nove anos, de 2002 a 2010, o número de pessoas que morreram vítimas de acidente com moto cresceu quase três vezes no País. Atualmente, os Centros de Formação de Condutores (CFC) oferecem ao candidato à habilitação de motocicletas (veículo motorizado de duas ou três rodas, com ou sem carro lateral) 45 horas de curso teórico e 20 aulas práticas de 50 minutos cada. “Embora tenham aulas práticas e orientação atualizada, esses condutores não têm tempo de testar a si mesmos em situações de conflito. E são estes os casos mais frequentes em centros urbanos”, explica Eduardo Biavati, mestre em sociologia e especialista em trânsito.

Negócios
Outra notícia do mundo das motocicletas foi anunciada na última semana. Dessa vez, contudo, trata-se de uma negociação milionária. O grupo alemão Audi AG anunciou a compra da tradicional fabricante italiana de motos - Ducati Holding S.p.A, sediada em Bolonha. Com isso a Ducati agora é o terceiro pilar da Audi no norte da Itália. A tendência, segundo analistas, é de que a Audi passe a fabricar motos de luxo, só não se sabe a partir de quando.

Compartilhe esta notícia Deixe seu comentário Assine a newsletter Indique esta Notícia


Mais Notícias de Geral
Jornal Gazeta do Sul
Rua Ramiro Barcelos, 1206 | Santa Cruz do Sul - RS
(51) 3715-7800 | portal@gaz.com.br
Desenvolvido e Mantido por
Equipe de TI Gazeta Grupo de Comunicações